Arquivo mensal: outubro 2013

Goiânia Foto: exposição comemorativa dos 80 anos da cidade

Texto: Silvana Maria da Silva Souza

A exposição mostra fotos da construção da implantação da cidade de Goiânia, que a partir dos anos de 1960 vem crescendo gradativamente.  Atingindo de acordo com Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2011, um número considerado 1,3 milhões de habitantes.  Goiânia ocupa 12º colocação entre os municípios mais “populosos” do país.  A capital de Goiás é caracterizada pela a existência de grande extensão de área verde e modo de vida simples dos cidadãos existentes.

 Goiânia é considerada   uma das capitais do Brasil  mais procurada  para se habitar. Refletir sobre a cidade de Goiânia, bem como seu modo de vida , uso e costumes   da população presente vem sendo um dos principais assuntos dos meios de informação e comunicação da cidade.

Goiânia oferta estímulo as pessoas  que procuram contribuir de alguma forma com a cultura através dos variados meios de exposições artísticas e culturais existentes  na cidade desde do inicio  de sua construção  até os dias atuais.   Exposição Goiânia Foto, no Flamboyant Shopping Center Mall do Piso 3 Goiânia-Go. Abaixo algumas fotos.

Para visualizar em tamanho grande basta clicar na foto.

DSC_0998

DSC_1000

DSC_1001

DSC_1005

DSC_1006

DSC_1007

DSC_1009

DSC_1011

DSC_1012

DSC_1022

DSC_1035

DSC_1036

DSC_1037

DSC_1047

Anúncios

Papel azul, papel vermelho

banheiro

Essa lenda possui muitas variações, mas sempre com o mesmo final: você sempre acaba morrendo. É uma lenda antiga, contada pelos colegiais da região de Nara, no Japão, desde 1930.

A história começa quando um aluno, no horário de saida da aula, vai ao banheiro. Depois de fazer suas necessidades, ele percebe que não tem papel, então uma voz pergunta: “Papel azul ou papel vermelho?”, ele responde “Papel vermelho” e logo em seguida ele começa a sangrar por todos os seus orificios, criando uma grande poça de sangue e morre.

Depois que a história de espalhou, outro aluno foi no banheiro e passou pela mesma situação da falta de papel. E a mesma voz perguntou “Papel azul ou papel vermelho?”, lembrando do que ocorreu com seu colega, ele responde “Papel azul” e logo em seguida, todo o sangue do seu corpo é drenado por uma força sobrenatural, sobrando apenas um cadáver azulado, devido a falta de circulação.

Dizem que essa lenda se originou por causa da indecisão dos jovens japoneses em relação a vida. Outros contam que essa lenda teve como inspiração outra lenda, a do “Manto Vermelho”, que é uma pessoa vestida com um manto vermelho e que sequestra criancinhas.

Variações

Essa lenda possui várias variações, mortes diferentes, cores de papel diferente. Tais como  “Papel Vermelho, Papel Branco”, “Manta Vermelha, Manta Azul”, “Mão Vermelha, Mão Azul”, “Língua Vermelha, Língua Azul”, mas você sempre morre no final.

Na escolha do papel vermelho, também pode ocorrer:                              

 – Uma chuva de sangue do teto;                                                                 

 – Uma foice, surgida do nada, corta o corpo da pessoa e ela fica encharcada com seu próprio sangue;                          

– Chove papel vermelho;

– O corpo fica todo avermelhado.

E na escolha do papel azul/papel branco também ocorre umas mortes bem estranhas, como:

– A pessoa é enforcada até ficar azul

– O corpo fica todo azulado

– Te entregam um pequeno pedaço de papel azul, mas por ser pouco, você acaba pedindo outros papeis, pede o amarelo, depois o vermelho, e por fim, desaparece.

Existe também a história de que uma mão, da cor do papel escolhido, surge no meio da privada e te arrasta para dentro do vaso.

E tem como escapar?

Bom, em algumas variações, sim. Mas na maioria, não. Se tentar correr, a porta irá emperrar e você não conseguirá sair de jeito nenhum. Nem pense em levar seu próprio papel, isso também não resolve, pois no momento que você entrar no banheiro, ele irá sumir. Em outras escolas, dizem que apenas respondendo “papel roxo”, você consegue escapar. E outras que basta dizer uma cor diferente das que é oferecida. Mas em outras regiões, se você responder com cor diferente, eles te levam para o Mundo dos Mortos.

E então, com medo de ir no banheiro?

azul vermelho

Por: Natascha Fagundes

Ocultismo nas Lendas Urbanas, um caminho.

Ocultismo… Como não reparar nesta arte quando se depara com uma Lenda Urbana, este estilo “fantasioso” milenar encontra-se praticamente enraizada com as historias sendo urbanas ou não, historias essas que se buscarem sua origem trazem consigo traços “mágicos” deis da criação do mundo para algumas crenças, algumas lendas que envolvem  o ocultismo tem relatos de pessoas que participaram da mesma e afirmam a realidade e periculosidade da lenda a baixo citarem a mais famosa e conhecida:

A brincadeira do copo:

Retirada de: http://ocultismo.wordpress.com/2012/03/20/lendas-urbanas-e-da-internet/

A lenda é a seguinte: Um grupo de amigos decidiu fazer a brincadeira durante uma festa, um deles não acreditava no poder da lenda, e para desafia-la resolveu perguntar se alguém naquela mesa iria morrer recentemente, a resposta foi sim e logo em seguida o copo(em algumas versões substituído por uma lapiseira ou compasso) se estilhaçou na frente de todos, Após algum tempo os amigos do garoto ficaram sabendo da morte do rapaz cético em um acidente de carro. 

Mas essa brincadeira nem sempre foi assim, levada como um jogo para adolescentes, sua origem está no Tabuleiro ouija, Seu intuito nunca foi ser mais um joguinho para crianças ele foi criado para fazer contato com almas ou entidades do mundo sobrenatural, sua origem exata e difícil de localizar mas acreditam-se  ter sido utilizado pela primeira vez pelas irmãs Kate e Margaret Fox em Nova Iorque Estados Unidos  os perigos de se utilizar o tabuleiro são muitos, um deles deve se ao fato de pessoas ficaram viciadas em jogá-lo. Outro perigo que psicólogos afirmam ocorrer com as pessoas diz respeito a histeria em massa provocadas pela sugestão que algo de ruim pode acontecer.  (Fonte Tabuleiro ouija: http://clubedosmedos.blogspot.com.br/2012/10/a-origem-e-os-perigos-do-tabuleiro-ouija.html )

Mas, o que quero dizer com toda essa historia e que muitas lendas são forjadas no imaginário e por que não dizer, no real oculto, a quem diga que só é inteligível a arte para quem também é artista ou seja se não compreende não mexa, outra lenda/historia baseada em uma lenda urbana com ocultismo e a famosa Bruxa de Blair, lenda essa que se tornou filme famoso na década de 90, mas se você após ler tudo isso e ainda quer “brincar” com o oculto aqui vai o tutorial da brincadeira do copo:

Por: Luiz Felipe Nunes.

Bonecas Amaldiçoadas

Quem nunca ouviu falar de nenhum caso de bonecas assassinas, amaldiçoadas etc?

Acredita-se que as bruxas da antiguidade costumavam amaldiçoar bonecas para realizar seus trabalhos maldosos contra certas pessoas. A partir disso criou-se a ideia de que as bonecas são alvos fáceis para serem possuído por espíritos maligos. Até no presente tempo os bonecos de vodu são conhecidos, feitos por “macumbeiros” para atacar as pessoa e fazê-las mal.

Uma história famosa é a da boneca Annabelle. A boneca foi encontrada por duas meninas que se mudaram pra um apartamento, a boneca hajia como se fosse amiga das meninas, deixava bilhetes e faziam “artes” com elas. Certa vez as moças chegaram em casa e encontraram a casa toda rabiscada e a boneca com um giz de cera na mão, assustadas resolveram jogar a boneca no lixo. Foram dormir e no meio da noite acordaram com alguém batendo na porta, ao abrirem tinha um bilhete da boneca, ao fecharem a porta encontraram-a dentro do apartamento novamente.

O caso de Annabelle foi investigado e resolvido por um casal, Ed e Lorraine Warren, os mais famosos em casos sobrenaturais. Ao resolverem o caso constataram que o espírito que abrigava a boneca era tão poderoso que ela necessitava ficar guardada em um local, lacrada e fora do alcance de todos, para que não causasse mais danos a ninguém.

Annabelle e Lorraine Warren

Foto da boneca com Lorraine Warren.

 

Boneca e o casal Warren

Boneca juntamente com o casal Warren, presa em uma caixa de madeira com tampa de vidro. Observe a placa “Atenção, positivamente não abra”.

 

Atualmente, no filme “Invocação do Mal”, foi relatado a história de Annabelle, contando o caso e relacionando a boneca ainda à outro, em que a personagem conseguiu se desprender de seu esconderijo e atacou a filha dos Warren, junto com outro demônio que atormentava a família em questão, do filme.

BOneca real e boneca do filme.

Foto comparativa entre a boneca real e a do filme “Invocação do mal”

 

Cena do filme em que a boneca ataca a garota.

Cena do filme em que a boneca ataca a garotinha Warren.

 

Se interessou em sabe, ao fundo, a história da boneca? Assista um vídeo que conta uma versão dela. 

Imagens retirada do site Pinterest.

 

Por: Geisa Alves 

 

Macacos Famintos

 Diariamente, todos no Campus Samambaia-Campus 2- veem os macacos (que lá vivem muito antes da universidade existir). Por alguns, são vistos como atração e animais dóceis. Por outros são tidos como ladrões, pois os animais tem o hábito de “pegar” algumas coisas que ficam em fácil acesso, e essas coisas vão desde comida até materiais de estudo e pessoais dos alunos e servidores da universidade, e inspirada nisso, resolvi criar uma lenda.

MACACOS FAMINTOS

Era só mais um dia de aula normal para Laura, prestes a se formar, ela era aluna do último período de Biblioteconomia. Laura sempre foi muito tímida, o que a impedia de ter muitos amigos. O que tinha pra ser apenas mais um dia comum de aula no Campus Samambaia da Universidade Federal de Goiás, tornou-se o pior dia da história daquele lugar.

Era começo de noite, Laura caminhava pela passarela que fica entre os prédios de Letras e Aroeira. Ela havia marcado uma reunião com sua orientadora, pois era a última vez que mostraria seu TCC a ela antes da apresentação final. Ela carregava o trabalho nos braços quando notou que o cadarço de seu tênis estava desamarrado, ele se abaixou para amarrar e colocou seus materiais no chão, foi então que um, dos muitos macacos que vivem na universidade, veio e pegou seu tão precioso trabalho de conclusão de curso. Laura se desesperou; não podia deixar que ele o levasse, e então decidiu ir atrás do animal, que correu em direção ao Bosque Auguste de Saint-Hilaire, que entre os frequentadores da universidade é chamado apenas de “Bosque”.

O bosque não é tido como um lugar onde se pode parar e conversar com os amigos, mas geralmente é muito utilizado como rota para encurtar o caminho até outros prédios. Então, Laura continuou seguindo o macaco que já havia adentrado bosque afora. Num instante, estava tudo escuro e todo o barulho que ela escutava era do vento batendo nas folhas e de alguns insetos noturnos. Laura, já com muito medo, acendeu a luz de seu celular no intuito de enxergar o animal que havia pego seu trabalho, foi então que ela não só o viu, mas como viu também dezenas, talvez até centenas que Macacos-Prego, todos ao seu redor, a olhando com olhos arregalados e vermelhos. Os animais começaram a se aproximar cada vez mais dela, e ela com muito medo apenas gritava; o que não foi o suficiente, ninguém a ouviu e Laura foi devorada viva. Depois disso, muitas pessoas dizem já ter ouvido gritos no bosque durante a noite e terem visto o espírito de Laura, que ficou preso naquele lugar.

Muitos dizem que essa história realmente existiu, outros dizem que é apenas para amedrontar os calouros. E aí, quer dar um passeio noturno no bosque e tirar sua dúvida? 

 

Fonte da imagem: http://viajeaqui.abril.com.br/materias/lencois-maranhenses-santo-amaro-do-maranhao#4

 

Por: Franciele Moreira

O grafite como forma de expressão

Texto: Valquíria Romero

Image

O grafite é uma forma de expressão 

expressão de um povo sofrido

expressão de um povo ferido

expressão de um povo alegre

expressão de um povo que desafia

 

pelas ruas da cidade,

ela manda seu recado

pelos becos da cidade

ela manda seu recado

pelos centros urbanos

espaços públicos

vai e mande seu recado.Image

O grafite ganhou espaço entre os jovens e esta colorindo as paisagens das grandes cidades, com incentivo do poder público.

ONDE ENCONTRAR POESIA?

Escrito por: Stephany Beatriz Alves

Estamos falando de uma sociedade inteira e não são todos que se interessam sobre poesia concordam?
Então ai tá a pegadinha, porque muitos falam que não gostam que isso é uma baboseira e blá blá blá…

Ignorantes Rs’ … Todos nós observamos, ouvimos e lemos a poesia sem saber, que a presenciamos todos os dias, até mesmo sem querer ou sem saber, poesia não é só necessariamente a leitura da Clarice, num livro, poesia e muito mais…
E ela está em todos os lugares inclusive na sua imaginação, ela está na canção que você ouve no seu carro indo pro trabalho, no sms lindo apaixonado que seu namorado te mandou,
no e-mail que recebeu, aquele post’ do seu amigo do facebook que você leu só por curiosidade, no gesto de um jovem ajudando um idoso atravessar a rua, no olhar de um bebê ou até mesmo no céu ou no mar….

Mais também tem quem goste de leitura de poesia no papel, e pra quem gosta vai ai uma indicação Super legal, diferente e aconchegante, calmo e com delicias um ambiente pra relaxar e viajar na leitura, com chá, café, literatura e arte EVOÉ CAFÉ COM LIVROS.

Afinal, lugar de livro não é na prateleira.

Mais informações:
https://www.facebook.com/evoelivros

Projeto Lendo a Lenda

O projeto lendo a lenda será dividido em três partes para melhor desenvolvimento do projeto :

O primeiro seré uma gincana que acontecera no bosque da Universidade federal  de Goiás, com o intuito de fazer com que os participantes da gincana vivencie na pele o que seria uma lenda urbana . Nesta gincana o objetivo é achar o suposto corpo da vitima e o assassino , haverá  um prêmio e como bons alunos de biblioteconomia que somos o prêmio será um livro .
 
O segundo momento acontecera dia  11 de Novembro de 2013 no  Café do Centro Municipal de Cultura Goiânia Ouro que fica na Rua 03, esquina com Rua 09, nº 1.016, Galeria Ouro, Centro – Goiânia – GO CEP: 74023-101. neste dia acontecera a  exposição de filmes e curta metragens que foram feitos a partir de lendas , também haverá exposição de musicas , fotos ,e um momento especial com a leitura de lendas que fazem parte da nossa cultura a muito tempo .
 
O terceiro momento também acontecerá na Universidade Federal de Goias , iremos trazer uma exposição de fotos do evento para o bosque da universidade mudando a rotina de quem passa por la todos os dias , e trazendo uma curiosidade sobre o projeto que  que com certeza fará parte da história da Universidade .
 
Por: Thays Oliveira

Kuchisake-Onna – A lenda

Contam que essa lenda começou com uma bela moça, que era esposa de um samurai. Ela era muito bonita, e por sua beleza, seu esposo era muito ciumento, tinha medo de que ela o traisse, o que de fato, aconteceu. Pela traição, ele cortou o belo rosto de sua esposa, um corte de orelha a orelha, dizendo “E agora, quem vai te achar bonita?”

Ela ficou conhecida como Kuchisake-Onna, que em português quer dizer “mulher da boca cortada”. A Kuchisake-Onna aparece vestindo roupas vermelhas e uma máscara cirurgica, ocultando sua cicatriz. 

A Kuchisake-Onna aparece no horário de saida da escola ou dias nublados, perguntando “Eu sou bonita?”, se a pessoa responde “Sim”, ela tira sua máscara, revelando sua cicatriz e diz “Mesmo assim?”, e então as mata. 

Mas também existem maneiras de se livrar dela, ou pelo menos ganhar tempo para correr. Um dele é: quando ela perguntar “Eu sou bonita”, você deve responder “Mais ou menos”. Ela vai ficar pensando sobre a resposta e você vai ganhar tempo para correr.

Outras maneiras são: escrever “inu”, que quer dizer cachorro, em sua mão e mostrar para ela, faz com que ela corra. 

Existem dois filmes sobre a  Kuchisake-Onna. Trailer do primeiro filme:

Trailer do segundo filme, O Returno da  Kuchisake-Onna:

Por: Natascha Fagundes